banner carnaval 2014

O bairro carioca do Estácio de Sá, chamado anteriormente de “Mata-Porcos”, revelou ao mundo aquela que é considerada a primeira Escola de Samba, a “Deixa Falar”, fundada em 12 de agosto de 1928, com as cores vermelho e branco, em homenagem ao América Futebol Clube e ao Bloco “A União Faz a Força”. Desfilou e apresentou-se em diversos bairros da cidade entre 1929 e 1931. Entre os fundadores destacam-se Ismael Silva, Alcebíades Barcelos (Bide), Armando Marçal, Nilton Bastos, Edgard Marcelino dos Passos (Mano Edgar), Sílvio Fernandes (Brancura), Osvaldo Vasques (Baiaco), Rubem Barcelos (Mano Rubem) e Juvenal Lopes.
 
Na comunidade do Morro de São Carlos, existiam outras Agremiações, a exemplo de “Cada Ano Sae Melhor” (1928), “Vê se Pode” (1929) (nome mudado posteriormente para “Recreio de São Carlos” por imposição do Chefe de Polícia) e o “Paraíso das Morenas” (1947). Estas Agremiações disputavam regularmente os desfiles das Escolas de Samba com Mangueira, Portela, Azul e Branco do Salgueiro, Depois eu Digo, Unidos da Tijuca, Filhos do Deserto, entre outras.
 
Houve um tempo de disputas acirradas entre o “Cada Ano Sae Melhor” e o “Recreio de São Carlos”, porém, com o passar dos anos, casamentos e outros relacionamentos de parentesco e afetivos diminuíram as diferenças existentes, resultando na idéia da fusão das escolas de samba surgidas no Estácio, inclusive o “Paraíso das Morenas”. Desta maneira, em 27 de fevereiro de 1955 é fundado o Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos de São Carlos, nas cores azul e branco. Em 1965, retorna o vermelho e branco, por influência de Judson Magaxe, empresário das Casas da Banha e de um grupo que desejava as cores originais da primeira Escola de Samba, a Deixa Falar.
 
O atual nome - Grêmio Recreativo Escola de Samba Estácio de Sá - foi adotado em 1983, principalmente por se acreditar que seria uma maneira de retratar melhor a realidade da Escola, que contava, já à época, com integrantes e simpatizantes que iam além das fronteiras do Morro de São Carlos. A partir daí, a agremiação foi gradativamente conquistando seu espaço no cenário principal do carnaval carioca, tendo alcançado de forma brilhante o título de escola campeã do carnaval de 1992. Os componentes da Agremiação são, em sua maioria, das comunidades que compõem o Morro de São Carlos, Estácio, Cidade Nova, Catumbi, Rio Comprido, Tijuca, Santo Cristo, Praça da Bandeira e Centro.

Notícias em Destaque

Apoio: Marcus Vinicius Chaves